São Paulo, 25/06/2019        
PÁGINA INICIAL
Florais de Bach para animais
 
ARTIGOS     
 
Como aceitar que um animal tão dócil, figura bíblica e símbolo nordestino, possa estar hoje à mercê da ganância e falta de respeito daqueles, aos quais estão servindo por séculos?
Pobres jumentos ou jegues brasileiros, especialmente amigos dos nordestinos, vocês merecem respeito e gratidão por tanta lealdade e submissão e não a cogitação de suas carnes transformadas em hambúrgueres! Certamente, Luiz Gonzaga, rei do baião, se vivo estivesse, morreria de tristeza ao ver "seu irmão", o jumento, subjugado, sofrendo o "diabo" com os maus-tratos e assassinatos no nordeste brasileiro.

Alguns afirmam que vários jumentos foram e ainda são assassinados a tiros madrugadas adentro sem que ninguém denuncie ou fiscalize essa monstruosidade. Em Mulungu, uma região nordestina, nossos jegues são explorados e envenenados aos poucos no trabalho de borrifação de defensivos agrícolas usando apenas uma bolsa como reles máscara de proteção, enquanto os agentes de saúde, seus parceiros neste trabalho, se protegem com máscaras, óculos, luvas, botas, etc. Afinal, estão querendo matar os jegues também por envenenamento?

Segundo GEUZA LEITÃO BARROS , Advogada, Escritora e Presidente da UNIÃO INTERNACIONAL PROTETORA DOS ANIMAIS ( UIPA ) , no Ceará : "Quando os jumentos adoecerem por intoxicação e não mais tiverem nenhuma serventia serão abandonados no meio das ruas, como acontece com outros animais..."

Batalhadora incansável e profunda conhecedora da causa, a Dr.ª Geuza luta ainda para que "AS CORRIDAS DE JUMENTOS" sejam proibidas, já que os animais sofrem abusos e maus-tratos nesta atividade ilegal e criminosa, pois como denuncia a mesma, até cigarros são colocados nos ouvidos dos jumentos para que corram além de suas capacidades, o que realmente constitui crime ambiental como determina a LEI 9605/98 ART. 32.

Como animais tão pequenos conseguem correr com marmanjos em seus dorsos, debaixo de um calor miserável, tomando chute na lateral da barriga e ainda ter platéia para torcer por esta bestialidade? Onde está a sensibilidade humana tão propagada?

Infelizmente, recordo-me de uma matéria do jornal O GLOBO, de 20/06/04, que noticiou que a carne dos jumentos será exportada para a Europa, Japão e China e, pior, transformada em hambúrguer! Daí concluo de que pretendem matar também os irmãos humanos ao colocarem em suas bocas carnes recheadas de doenças vindas dos lixões de onde os jumentos abandonados tiram seus alimentos; ou vindas dos jumentos sem vacinação e / ou tratamento veterinário, portanto animais sujeitos à febre aftosa, à verminose, à anemia infecciosa eqüina, ao garrotilho, etc. Já que os animais utilizados para este fim, segundo notícia do jornal DIÁRIO DO NORDESTE, seriam os "estorvos" e dos "estoques excessivos", como afirmou o maior interessado no podre negócio.

Com tanto descaso e contaminação pelo planeta, creio ser muito perigoso engolir mais esta!



Se você puder ajudar de alguma forma a devolver a dignidade aos jegues brasileiros, entre em contato com a Dr.ª Geuza Leitão pelo e-mail: geuzaleitao@bol.com.br ou pelos telefones: (oxx85) 3261 - 33 30 ou 99 94 - 45 52 ou ainda por carta, endereço: Rua Francisco Holanda, 590 - Dionísio Torres - Fortaleza - Ceará - CEP: 60.130-040.

Por: Fátima Borges - Professora de Português e Teatro Infantil, Poetisa e Artista Plástica.

FONTES:

DIARIO DO NORDESTE - REGIONAL de 9 de agosto de 2002 - Fortaleza- Ceará

www.diariodonordeste.com.br - Regional - Quixadá

DIARIO DO NORDESTE - REGIONAL de 11 de agosto de 2002 - Mulungu - Fortaleza- Cará

http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=268320

JORNAL O GLOBO - ECONOMIA de 20 de junho de 2004

Colaboração: Iracema Blando Hochmam*******

Fátima Borges - artista plástica, poetisa, professora de português e teatro infantil;
colunista do site Petgree - www.petgree.vet.br;
vice-presidente da Ong DAAJ ( Defesa animal e ambiental com apoio jurídico);
colunista do site Florais e Cia - www.floraisecia.com.br
A Publicação é autorizada, CONSERVANDO TODOS OS CRÉDITOS E
CITANDO A FONTE: site “Florais e Cia” – www.floraisecia.com.br

<<Voltar para página Anterior

 

 

Topo^   

COLUNAS