São Paulo, 29/05/2017        
PÁGINA INICIAL
Florais de Bach para animais
 
ARTIGOS     
 
A morte com ela é

JOÃO SALVADOR

A vida como ela é lembra Nelson Rodrigues. Mas e a morte, como ela é? Diversas doutrinas têm pontos diferentes ou comuns a respeito. Mas afinal, a morte representa o fim ou o recomeço de uma nova existência? Nas minhas pesquisas constatei que, de uma maneira geral, algumas doutrinas acreditam que após a morte há a ressurreição, o espírito retorna à vida material, para continuar o processo de evolução. Assumem que a alma é imortal. Morre-se por um lado e nasce-se para outro.
Certas doutrinas, entretanto, acreditam na reencarnação, na qual o espírito retorna à vida material através de um novo corpo para crescer espiritualmente e se redimir através de sucessivas reencarnações, até atingir a perfeição. Nessas reencarnações, vão se redimindo da lei da causa e efeito ou carma aqui na Terra, tida como primitiva, de provas e expiações. Para elas existe um plano espiritual, onde estão os desencarnados com luz ou nas trevas, no sofrimento, perturbados, de baixo poder vibratório, e que ambos podem comunicar-se com os vivos mediúnicos e receberem orientações. Para a maioria, isso é um processo ilusório, inaceitável. Para os católicos, Jesus retornará para o juízo final.
Na filosofia grega já existiam adeptos de que os espíritos aguardam um julgamento, enquanto que outros filósofos defendiam a teoria de que o indivíduo tem uma única existência, a matéria é a única fonte do ser, corroborado pelo pensamento niilista. Seria demais injusto se isso ocorresse, quando se vê tanta miséria, corrupção, sofrimento, ódio, ausência de fraternidade, elevada disparidade social e tudo acabar em nada.
Se a alma é independente da matéria, sobrevive e conserva a individualidade após a morte, mas dizer que os pecadores vão para o inferno eternamente e os justos gozarão as delícias do paraíso... Acho que Deus jamais desampara Seus filhos. Sempre lhes dá chances de redenção.
Por falar em primitividade, podemos notar que o nosso planeta vem passando por perturbações e carece de regeneração, depuração. Hoje já existem as crianças cristalinas, com sabedoria aguçada, carregadas de luz e paz.
Se na casa do Pai há muitas moradas, como em Jo:14,2, para quem crê, deve haver novos planetas de evoluções diferentes, mesmo que ainda não se tenha contatos com outras civilizações. Já foram detectados quase uma centena deles parecidos com a Terra, sem condições de vida. Fala-se que na Via Láctea existem cerca de 100 bilhões de planetas, dos quais mais de um milhão pode ter ambiente igual ao nosso, com civilizações com capacidade de comunicarem-se conosco. Até há relatos ou crenças, de que já nos visitaram, face às arquiteturas ou estruturas geológicas antigas, incompreensíveis para a época, em tempos que o homem não tinha cultura, tampouco ferramentas adequadas para construí-las. Há mais dimensões, certamente, além das que o homem sabe em relação a espaço - tempo.
Há vários fatores que são considerados para fazer de um planeta algo habitável de acordo com os padrões da Terra: atmosfera, protegida por um campo magnético para não ser destruída por ventos estelares, e água no estado líquido. Mas será que outros seres não têm artifícios ou mecanismos mais complexos de vida? E os espíritos não vivem em ambientes rudes? Mas a grande incógnita, que martela a maioria, é não saber de onde viemos, o que estamos fazendo e para onde vamos. Cada um que tire suas conclusões. Não sou contra qualquer dogma ou doutrina que busca a Deus como amparo. Nem contra o ateísmo. Só não concordo com os que matam em nome d´Ele.

JOÃO SALVADOR é biólogo
E-mail: josalv@uol.com.br

<<Voltar para página Anterior

 

 

Topo^   

COLUNAS