São Paulo, 23/11/2017        
PÁGINA INICIAL
Florais de Bach para animais
 
ARTIGOS     
 
A ÁGUA E A PECUÁRIA
Autor: Fátima Borges

A água e a pecuária - hipocrisia humana
Já perceberam que nos meios de comunicação há uma preocupação muito grande em conscientizar a população quanto à necessidade de se poupar a água do planeta? Pois é, será que estão mesmo preocupados em solucionar o problema? Ou só estão desviando a atenção de todos no sentido de ocultar o maior causador da futura falta d’água na terra, transferindo para a população a monstruosa responsabilidade?
Sinceramente, acredito que se os meios de comunicação de massa estivessem mesmo preocupados com a seca vindoura, tratariam de informar corretamente a população e não colocar sobre os ombros dos desinformados a culpa pela iminente tragédia humana: a falta da água potável. Ora, me poupem de tanta hipocrisia!
Se houvesse real interesse em salvar a água potável do planeta, ao menos, para seus descendentes, os meios de comunicação tratariam de informar ao povo que um dos maiores, senão o maior vilão , é a agro-pecuária, responsável pela utilização de 70% da água potável do planeta. Segundo vários especialistas, o consumo de água residencial não passa de 10% do total de água potável no mundo, portanto não adianta dizer para o povo diminuir minutos do banho; evitar deixar a torneira aberta na cozinha; deixar de molhar plantas e calçadas, quando o bifinho, o maior responsável pelo consumo mundial de água, continuar a ser incentivado pelas autoridades e por todos os que enriquecem diretamente ou indiretamente com o mau hábito alimentar do povo, o de colocar em seus pratos, a lucrativa carne de boi, de galinha etc.
Diversos especialistas já confirmaram que para cada quilo de carne produzido há o estrondoso gasto de 100.000 litros de água e, na melhor das hipóteses, como no caso de Israel onde a pecuária é altamente eficiente quanto ao consumo de água, pois se gasta 16.193 litros de água para cada quilo de carne, ainda assim, vamos combinar, que o consumo continua estrondoso, né?
Levando-se em consideração o gasto absurdo de água potável para a produção de um quilo de carne, não seria mais honesto que a população fosse devidamente informada e, que ao em vez de imporem a racionalização do banho, racionalizassem a criação de gado? Em suma, vamos economizar água sim, mas paralelamente, vamos retirando dos nossos pratos a carne ou tudo terá sido em vão, quem viver, verá!
A carne, de um jeito ou de outro, sempre acabará matando.
Fontes:
http://www.culturaverde.com.br/Internas/Abril/coluna01.htm26/07/2009
http://www.teses.usp.br/teses
http://www.babyschmitt.com.br
Fátima Borges - Professora de Português e Teatro Infantil, Colunista, Poetisa e Artista Plástica


<<Voltar para página Anterior

 

 

Topo^   

COLUNAS