São Paulo, 23/08/2017        
PÁGINA INICIAL
Florais de Bach para animais
 
ARTIGOS     
 

Antigamente se a gente falasse sobre fumo passivo era um@ chat@.
Quem falasse das questões de gênero, era insuportável
@s ecologistas - ecochat@s
Agora... nós pró-amor, pró-integridade somos chat@s...

Bom... que é chato é chato mesmo, nem a gente mesmo gosta de ficar falando coisas que para nós parecem ululantes mas para @s outr@s pelo visto é dificil...

Ontem aprendi uma frase que diz mais ou menos o seguinte:
o novo paradigma se torna dominante muito antes de que o velho perceba que morreu(1)

Enquanto @s fumantes ainda ficavam resmungando tentando fazer pouco do nosso direito a reinvidicar oxigenio, ja estava provado o que depois se tornou finalmente a opiniao geral.

Agora, estamos na mesma situação em relação à defesa do direito de cada ser existir sem ser vítima do comércio, sem ser aprisionad@, e torturado e ter seus elementos corporais extraídos para serem processado como alimento de outra especie, etc. Uma grande parte das pessoas
não entende esse raciocínio - que a espécie humana nao tem mais direitos que as demais espécies, nao tem direito sobre os corpos e fluidos das demais espécies,
(assim como branc@s nao tem mais direito que ninguém
o homem nao tem mais direitos que ninguém que @s heteros nao tem mais direitos que ninguém @s endinheirad@s, @s erudit@s, etc etc etc.

Então estamos incomodando.
E é bom mesmo que estejamos incomodando, porque como diz Seth Golin(2), se nao estamos incomodando ninguém é porque nao estamos mudando nada no status quo. Mas ele faz uma pergunta que é mais importante: QUEM ESTAMOS INCOMODANDO?
e eu me pergunto, estamos incomodando nossos aliados? estamos desgastando nossas alianças?
Estamos debilitando pessoas ou grupos que estao conosco no mesmo barco? Que sonham nossos sonhos, ainda que com outras cores, em vez de enfrentar nossas inúmeras formas de autoboicote, de sustentar o inimigo, em geral dentro de nós mesmos?

Falando por mim, nao me importo de me repetir, de perturbar, de ser considerada intragável
muitas vezes pelo simples fato de estar sendo o que eu decidi ser, coisa com a qual algumas pessoas tem uma enorme dificuldade.
Nao acho ruim ser chata, de vez em quando me divirto, até. Mas não é estratégico sair atirando pra todo lado.

Proponho formarmos trios e que planejemos incomodações pragmáticas, relacionadas com outros trios com alvos pensados milimetricamente, com precisão de acupuntura como tática operacional.
E que a gente se abstenha de incomodar, que a gente nutra e aconchegue quem da forma que seja está tentando fazer sua parte
Topam?
Lolita Sala

(1) http://www.energybulletin.net/media/2011-07-06/arrival-post-petroleum-human-michael-ruppert-interview
Michael C. Ruppert: I think it was Buckminster Fuller, who I admire greatly, either him or Alvin Toffler, who said that the new paradigm is dominant a long time before the old one even knows it's dead.

(2) http://www.ted.com/talks/seth_godin_on_the_tribes_we_lead.html

<<Voltar para página Anterior

 

 

Topo^   

COLUNAS