São Paulo, 26/09/2017        
PÁGINA INICIAL
Florais de Bach para animais
 
ARTIGOS     
 
ENVELHECIMENTO DO GATO
AJUDANDO SEU GATO A VIVER MAIS E MELHOR


Theodoro Henrique – 8 anos – arquivo pessoal de Martha Follain

Mesmo que a genética influencie em como os gatos envelhecem, há algumas coisas que podemos fazer, para aumentar seu potencial de vida com qualidade. Antes de mais nada, quando adotamos um animal, assumimos a responsabilidade de dar a ele a melhor vida possível.
A especialista americana em felinos, Franny Syufy, recomenda quatro passos a serem seguidos, para seu animal aproveitar sua vida plenamente. Esses passos irão variar de uma fase de idade a outra:
– infância: é o período de crescimento, o que, para a maioria dos bichanos dura em torno de um ano. Os srds podem já estar passando essa fase aos quatro meses (primeiro cio). Na raça persa, é em torno de oito meses. Algumas raças, como a maine coon, não atingem o crescimento completo antes de dois anos, ou mais;
- idade adulta: de um a sete anos. Nessa fase, os gatos já pararam de crescer. Esses anos são cruciais, pois é durante esse período que algumas doenças relacionadas à idade podem aparecer, como diabetes, artrite ou cardiopatias;
- velhice: gatos podem alcançar sua velhice entre oito e dez anos. Alguns veterinários consideram gatos com mais de doze anos, como animais geriátricos.

Gustavo Augusto – 10 anos - arquivo pessoal de Martha Follain
Os Quatro Passos:
Cuidados Veterinários:
A importância dos cuidados veterinários, nunca será suficientemente enfatizada. Todos os bichanos recém adotados de procedência desconhecida, incluindo filhotes, devem imediatamente, fazer exames para: leucemia felina (FeLV), aids felina (FIV) e peritonite infecciosa felina (PIF). Eles devem ficar isolados de outros animais, até saírem os resultados dos exames. Devem também devem fazer exames de fezes, para constatar se há vermes e/ou protozoários, e examinados, para controle de pulgas e carrapatos, se for o caso. Os filhotes tomarão as vacinas iniciais, contra raiva e principais doenças.
Os filhotes devem ser examinados pelo veterinário por quatro vezes, em seu primeiro ano, para seguir o programa de vacinas e serem castrados.
Durante a idade adulta, devem ser examinados pelo veterinário uma vez ao ano, para check up e vacinas. O tutor deve conhecer os principais sintomas, de certas doenças, para saber quando levar seu animal, imediatamente ao veterinário: diabetes (bebe muita água e urina muito, emagrecimento, apesar de se alimentar); artrite (fica muito tempo deitado, não quer dar pulos, chora quando é pego no colo, dificuldade para urinar); hipertireoidismo (vômito, hiperatividade, emagrecimento, queda de pêlos, aumento da ingestão de comida); doença do trato urinário (urina menos, apatia, vômito e perda do apetite). Conhecer manobras de primeiros socorros, pode ser muito útil.

Gatos idosos saudáveis, devem visitar o veterinário, pelo menos, duas vezes ao ano, para check up, vacinas etc.. Se tiverem alguma doença crônica, o veterinário é que irá determinar o número de visitas. Cuidados com a boca (escovação, remoção de tártaro, atenção com doenças periodontais), são importantes em todas as fases dos gatos, e esse cuidado deve ser aumentado na velhice.
E mais uma sugestão: em caso de qualquer dúvida sobre a saúde do animal, leve ao veterinário;

Nutrição Correta:
Uma dieta específica para a idade e/ou condição do bichano (problemas renais, cardíacos, gata gestante, filhote, idoso, etc.), é o segundo passo para o animal viver sua vida plenamente.
Gatos, indistintamente, comem a comida mais nutritiva que estiver ao seu alcance, e nutricionistas usam este modelo para desenvolverem rações altamente nutritivas e palatáveis, o mais próximo possível do que eles comeriam na Natureza. Em ordem de preferência nutricional, as comidas de gato estão em três categorias: dietas cruas, comida congelada ou liofilizada (processo de desidratação, para conservar alimentos – mais conhecido nos EUA); ração úmida, enlatada ou em sachês; ração seca;

Guarda Responsável:
Enquanto os cuidados veterinários e a nutrição correta fazem parte do mínimo necessário, a guarda responsável também inclui: castração: não há desculpas para não castrar o animal. Humanos têm completa responsabilidade para a sempre crescente população de gatos nas ruas, parques, etc..Também temos total responsabilidade para o aumento de colônias de gatos ferais. Castração é indispensável; manter gatos dentro de casa: é tão importante quanto a castração – há muitas razões para manter o bichano dentro de casa: ele não será atropelado, ficará livre de vermes, pulgas e carrapatos, estará protegido contra várias doenças, estará livre de predadores escapando de ser comida de cães, não criará problemas com vizinhos por urinar ou defecar em seus jardins, não brigará com outros gatos, não se arriscará a matar um rato envenenado sendo envenenado também, estará livre da crueldade humana, não será uma ameaça para a vida silvestre (pássaros, etc..), não ficará perdido, não será roubado , etc.– o gato em casa, estará sempre mais seguro.


Vínculo de amor:
O vínculo de amor entre gato e humano, é o passo mais bonito e efetivo ao longo da vida desse relacionamento. A conexão pode acontecer de várias formas: mostrando todo o amor que você sente por ele; mantendo-o feliz; brincando com ele; dando a ele carinhos e tratamentos especiais; minimizando estresse e ansiedade; fazendo-o saber que não está sozinho.
Se você, conscientemente, seguir esses passos, estará garantindo o caminho em direção à felicidade de seu gato. Ele estará bem nutrido, saudável e feliz, sabendo que está compartilhando sua vida com quem ele mais ama no mundo – você.


Sarah Flávia – 10 anos – arquivo pessoal de Martha Follain

Esse texto é a adaptação livre, do inglês, do texto de Franny Syufy - About.com Cats Guide
Martha Follain: Formação em Direito, Neurolinguística, Hipnose e Regressão. Terapia Floral de Bach, Aromaterapia, Terapia Floral de Minas, Fitoterapia Brasileira, Cromoterapia, Cristaloterapia, Terapia Ortomolecular, Bioeletrografia, Terapia de Integração Craniossacral - para animais humanos e animais não humanos. Consultora da “Phytoterápica”.
CURSOS À DISTÂNCIA – via INTERNET – criados e ministrados por Martha Follain:
Curso de Aromaterapia para Uso em Animais;
Curso de Aromaterapia para Uso em Humanos;
Curso de Florais de Bach para Uso em Animais;
Curso de Florais de Bach para Uso em Humanos.
Curso de Cromoterapia para Uso em Animais:
Curso de Fitoterapia para Uso em Humanos;
Curso de Fitoterapia para Uso em Animais;
Curso de Cristaloterapia para Uso em Humanos;
Curso de Terapia de Regressão a Vivências Passadas.

INFORMAÇÕES:
www.floraisecia.com.br
mfollain@terra.com.br


<<Voltar para página Anterior

 

 

Topo^   

COLUNAS