São Paulo, 19/11/2017        
PÁGINA INICIAL
Florais de Bach para animais
 
ARTIGOS     
 
ARTRITE E ARTROSE EM ANIMAIS

Artrite é uma condição dolorosa, uma inflamação que afeta as articulações, e pode ocorrer nos quadris, nos ombros, cotovelos, etc., do animal. È considerada doença do envelhecimento (afeta um em cinco cães com mais de sete anos de idade, que é o começo da velhice, para cães e gatos), mas pode ter várias causas: quedas, atropelamentos, obesidade, tendência genética. Artrite é uma inflamação leve, e artrose é a doença crônica, porque na artrose há a destruição dos tecidos das articulações.
Artrite e artrose causam muita dor, dificultando os movimentos. O animal poderá apresentar dificuldades para se levantar, subir escadas, etc., necessitando de auxílio do tutor. O médico veterinário deverá ser consultado, pois só ele pode receitar remédios (fármacos) para diminuírem as dores do animal.
Os cães de grande porte (pastor alemão, labrador, dog alemão, etc.), são mais afetados por essas doenças, por serem mais pesados, mas, não só eles. Cães de pequeno porte como o pinscher, maltês, poodle e york, têm predisposição.
Porém, não só a raça determina o aparecimento da artrite e artrose: obesidade e fraturas não ou mal tratadas, podem gerar o problema. O tratamento é prescrito pelo médico veterinário, e além de analgésicos e anti inflamatórios, podem ser necessárias cirurgia e/ou fisioterapia.

Segundo o Dr. Carlos Leandro Henemann, médico veterinário e cirurgião ortopedista:
Sinais:
Dificuldade em urinar, defecar, levantar ou se abaixar;
Relutância em fazer exercícios ou em subir e descer obstáculos;
Observe atentamente se o cão está mancando, pois eles costumam disfarçar muito bem;
Se o cão demonstrar que não consegue apoiar uma das patas ou mancar visivelmente, a inflamação pode ser grave;
Quando sente dor, o animal tende a poupar o membro para não fazer força. Também pode mudar de comportamento, ficando mais quieto.

Cuidados:
Mantenha o animal em um peso adequado para o seu tamanho;
Quando for brincar ou exercitar seu pet, prefira superfícies que não sejam lisas, de preferência a grama;
Procure ensinar o cão a não subir e descer dos móveis (como pular do sofá bruscamente quando a campainha toca);
Faça acompanhamentos veterinários regulares (uma vez ao ano) caso a raça tenha predisposição ao problema.


As terapias não convencionais podem ajudar no tratamento do veterinário (essas recomendações não apresentam a posologia nem a frequência – para isso é necessária a consulta com o terapeuta):

Aromaterapia:
Óleo essencial de vetiver + óleo vegetal de andiroba – massagens;
Fitoterapia Brasileira:
Sálvia + alecrim + cavalinha
Florais de Bach:
Elm, impatiens, crab apple, etc.;
Cromoterapia:
Artrite: luz azul, índigo e laranja nas juntas afetadas.
Artrose: luz azul, violeta e amarela nas juntas afetadas.
Água solarizada – azul;
Cristaloterapia:
Hematita e pedras Boji;

Martha Follain – Formação em Direito, Programação Neurolinguística, Hipnose, Regressão. Terapia Reikiana, Terapia Floral de Bach, Aromaterapia, Fitoterapia Brasileira, Terapia Ortomolecular, Terapia Floral de Minas, Bioeletrografia, Psicoterapia Holística.
para animais e humanos. CRT 21524 e CRTH 0243
Cursos à distância – objetivando animais e humanos
mfollain@terra.com.br
www.floraisecia.com
Texto registrado na Biblioteca Nacional – Direitos Autorais. Artigo 184 do Código Penal.
Reprodução somente com a inclusão de todos os créditos da autora.









<<Voltar para página Anterior

 

 

Topo^   

COLUNAS