São Paulo, 23/08/2017        
PÁGINA INICIAL
Florais de Bach para animais
 
ARTIGOS     
 
Ou epífora, é um excesso de lacrimejamento, causando manchas. Há algumas causas para o distúrbio, e o animal deve ser avaliado por um oftalmologista veterinário: pode haver um defeito na drenagem lacrimal, ou doenças oculares. Geralmente, ocorre, em animais de pelagem branca e/ou raças miniaturas.
Segundo Tânia Parra, professora e veterinária do Hospital Veterinário da Universidade Metodista, “o problema é mais visível em animais de pelo claro, porque a lágrima altera a cor da pelagem. Não é a acidez que causa essa mudança, mas a quantidade de lágrimas”.
Lágrimas são responsáveis pela lubrificação dos olhos. O excesso, é drenado através do canal lacrimal para o interior do focinho, e se essa drenagem, por algum motivo, não for suficiente, as lágrimas cairão na cara do animal. Em contato com o pelo, as lágrimas podem sofrer a ação de bactérias da pele e da pelagem, fazendo o pelo assumir uma coloração avermelhada ou marrom.
Em raças de cães e gatos com a cara achatada (braquicéfalas), a epífora está associada à anatomia desses animais. Raças mais afetadas: pug, bulldog, pequinês, gatos persas. Além da anatomia, o excesso de pelos próximo aos olhos, pode causar mais irritação. É necessária a tosa da cara do bicho. Quando o problema é anatômico, o que pode ser feito é limpeza diária dos olhos e da pelagem, removendo as crostas que podem se formar. Sem a limpeza, pode ocorrer inflamação da pele nessas áreas.
Além da drenagem insuficiente e anatomia, pode haver outras causas para a lágrima ácida: obstrução do canal lacrimal (poeira, etc.), deformações na pálpebra (cílios voltados para dentro dos olhos causando irritação – a correção é cirúrgica), inflamação no ducto da lágrima, conjuntivites, etc..
Há produtos que impermeabilizam a cara do animal, minimizando o escurecimento da pelagem. Esses produtos devem ser indicados pelo médico veterinário.
http://www.supermercadodospets.com.br/detalhes.asp?id=1&produto=2215
Não se deve utilizar colírios antibióticos sem a orientação do veterinário, pois o resultado não é duradouro. Os antibióticos alteram a composição química da lágrima, mas só vão funcionar por um certo tempo, fazendo com que as bactérias se tornem resistentes.
Alguns cuidados, além de consultar o oftalmo veterinário:
- limpar os olhos e a região aos redor, todos os dias, com soro fisiológico;
- manter a cara do animal tosada;
- podem ser usadas as toalhas higiênicas para a região dos olhos;
- usar produto impermeabilizante.
Florais de Bach:
O tratamento com Florais de Bach é, basicamente, tratar as emoções e os estados mentais, ditos “negativos”. O Dr. Edward Bach (1886 – 1936) acreditava que, tratando esses fatores, a doença física também estaria sendo tratada. As essências tratam o indivíduo e não a doença. O Dr. Bach enunciou as disposições mentais negativas (que são as verdadeiras causas das doenças): orgulho, crueldade, ódio, egoísmo, ignorância, instabilidade, ambição (ou cobiça). E, as qualidades inerentes a todo ser vivo que, devem ser estimuladas com os florais: paz, fé, amor, sabedoria, alegria, certeza, esperança.
Nos animais também é assim, pelas características da alma (Eu Superior, para Bach).
O Dr. Bach, em sua pesquisa, concluiu que, os animais podem e devem ser tratados com as mesmas essências dos humanos, por terem emoções similares. Ele tratava seu cachorro com florais e, Nora Weeks sua assistente, tratava seus vários gatos também com as essências. Todos os animais domésticos: cães, gatos, equinos, caprinos, ovinos, suínos, bovinos, aves domésticas, animais selvagens e silvestres, se beneficiam com este tratamento.
Se o bichinho estiver doente deverá ser examinado e diagnosticado por um médico veterinário – o terapeuta floral trata os desequilíbrios energéticos.
A Terapia Floral de Bach é considerada pela Organização Mundial de Saúde, desde 1976, como medicina vibracional – lida com energias de um nível mais sutil e que, intervêm nas energias do corpo físico.
As essências florais possuem configurações energéticas. Quando o cliente toma o floral, a energia que foi retirada das flores vai interferir, beneficamente, no comportamento dos prótons, nêutrons, elétrons dos átomos das células do corpo e do cérebro.
Os florais podem ser encontrados em quaisquer farmácias de manipulação – aquelas que aviam receitas e podem ser usados com quaisquer outros sistemas de tratamento: alopático, homeopático, fitoterápico, etc. Não há interação medicamentosa. não há efeitos colaterais, não intoxicam, não há contra-indicações e, podem ser usados por todas as pessoas (adultos, crianças, idosos, pessoas inconscientes, em estado de coma), animais e plantas. Sua ação é suave. E, também podem ser usados preventivamente.
A filosofia do Dr Bach e, o sistema de tratamento por ele criado, os florais, são baseados na simplicidade. O próprio Dr. Bach, dizia que este sistema de tratamento seria a medicina do futuro. Acreditava que a doença era o resultado do conflito entre a alma (Eu Superior) e a mente. Os florais atuam na condição emocional do cliente.
As essências elevam as vibrações, aproximando-nos do ideal da alma, aliviando os sofrimentos – dos animais também!
As essências podem ser utilizadas nos olhos dos animais, desde que sejam manipuladas sem nenhum conservante.

Texto registrado na Biblioteca Nacional – Direitos Autorais.
Martha Follain:
Formação em Direito, Neurolingüística, Hipnose, Regressão.
Terapia Floral de Bach, Aromaterapia, Terapia Floral de Minas, Fitoterapia Brasileira, Cromoterapia, Cristaloterapia, Terapia Ortomolecular, Bioeletrografia, Terapia de Integração Craniossacral - para animais humanos e animais não humanos. Consultora da Phytoterápica.

CURSOS ON LINE PROFISSIONALIZANTES, via INTERNET, criados e ministrados por Martha Follain :
Curso de Aromaterapia para Uso em Animais;
Curso de Aromaterapia para Uso em Humanos;
Curso de Florais de Bach para Uso em Animais;
Curso de Florais de Bach para Uso em Humanos;
Curso de Cromoterapia para Uso em Animais;
Curso de Fitoterapia para Uso em Humanos.

INFORMAÇÕES:
www.floraisecia.com.br
mfollain@terra.com.br




<<Voltar para página Anterior

 

 

Topo^   

COLUNAS