São Paulo, 24/10/2019        
PÁGINA INICIAL
Florais de Bach para animais
 
ARTIGOS     
 

Sem poder contestar o perigo de acidentes que os escorpiões representam, tive de combatê-los e vetar-lhes a entrada, quando começaram a surgir em determinado imóvel que alugo! Sua natureza singular, porém, me fez observá-los e até simpatizar com eles de certa forma. São muito tímidos; nunca atacam espontaneamente. Venenosos sim, seu aguilhão intimida, mas de fato são pouco agressivos; não avançam nem pulam sobre nós. Escondem-se, se flagrados. Fingem-se de mortos, para escapar de uma situação difícil sem conflitos ou confrontos. Nem sempre sequer tentam fugir ou correr quando se vai matá-los! Diversas vezes permanecem imóveis, sem ação. Se tiverem alternativa não picam; mas nem sempre a têm é verdade. Quando capturados, enrolam-se temerosos e encolhidos. É mito que cometem suicídio. Não são tão esdrúxulos assim... Ficam encolhidinhos na esperança de se salvarem, o que às vezes pode acontecer até, para um indivíduo escorpionídeo afortunado.
Os esgotos criados pelas nossas cidades tornaram-se as cidades dos escorpiões... Há uma espécie dentre eles, na qual a fêmea se reproduz sem o macho, por partenogênese portanto, o que é muito interessante no reino animal. Dos seus esconderijos, de suas galerias, são desalojados de quando em vez por chuvas e outras intercorrências; ou fazem perigosas viagens exploratórias por casas diversas, onde as pessoas sonham, consomem e sofrem diversa e igualmente. São ali residências humanas, todas ligadas pela enorme rede subterrânea feita de tubos, túneis, escuridão, baratas, de imundície e sujeira. São eles, os escorpiões, exatamente os predadores das baratas...
Um mundo à parte o desses bichos todos, mas não menos habitat, não menos lar. Numa casa qualquer, domicílio do Homo sapiens para a qual adentram, podem encontrar calor, papéis, louças, roupas, televisão, medicamentos. Uma parafernália humana que não decifram, não utilizam, nem almejam. E ali, seres estranhos e indesejáveis viram caça, ou podem aferroar qualquer um, embora não seja de seu íntimo fazer isso. Ou é? Não sei, mas uma coisa é certa: se veneno não tivessem, nem órgão para inoculá-lo, se fossem apenas seres inocentíssimos rastejando na lama ou no lixo, ainda assim seriam perseguidos; talvez por serem feiosos, talvez por serem bichos pequenos. Um escorpião pode eventualmente entrar numa casa humana sem picar homem ou outros animais, mas se for visto sempre será morto. Este artrópode, mesmo perigoso, tem certa personalidade dócil. O homem não; cerca-se de crenças e justificativas, mas apesar delas e até por causa delas, é totalmente impiedoso e voraz. Kafka devia concordar com isso, pois escreveu “Metamorfose”.

Eloah Margoni é médica e ambientalista
eloahm@terra.com.br





<<Voltar para página Anterior

 

 

Topo^   

COLUNAS