São Paulo, 19/07/2019        
PÁGINA INICIAL
Florais de Bach para animais
 
ARTIGOS     
 
Tratados feito animais...
Cenas na TV da crise política no Quênia - em voga diante das raízes de Barack Obama, a nova esperança mundial. Pessoas desabrigadas e morrendo diante de divergências de opinião e de voto. Desespero, fome, sujeira e dor, muita dor por todo lado.
Chamou-me a atenção quando o repórter perguntou sobre a situação dos desabrigados. Um deles, em profundo desespero, disse que "estavam sendo tratados como animais".
Ora! Que dor e que desespero podem ser comparados aos que diariamente infligimos aos animais, tão conscientemente, a ponto de só podermos reconhecê-los quando passamos pelo mesmo terror? Seríamos nós sensíveis apenas sob a pressão da reciprocidade? E como podemos perceber e nos comparar, sob situação de tortura, ao quanto subjugamos os animais dia após dia?
Somos iguais, feitos da mesma matéria e não somos superiores. A dor, o pavor, o medo, é igual para todos: é quando temos a razão nivelada a todo ser vivo e cai toda a nossa impáfia especista de "seres superiores". E é nesse momento, com uma frase que já nos é tão comum, que assinamos um certificado e uma sentença de que somos conscientes do quanto somos cruéis e irracionais com os seres que coabitam no nosso planeta.
Não há sofrimento, humano ou animal, melhor ou pior. Há só o sofrimento, com seu real e único significado. O sofrimento, a dor, são universais; sem barreiras de língua, cor, sexo, religião ou espécie.
Pessoas lutam e pedem por melhores condições de vida, enquanto os animais sofrem calados.
Os humanos criam armas e mais dor e caos - dependendo dos seus egos, crenças, humores, paixões. Destróem seus iguais por um "ideal". Os animais, esses, só querem viver em paz.
Humanos traem, enquanto os animais são incapazes de saber o que é deslealdade.
O homem mata por diversão até, enquanto os animais matam por fome e pela sobrevivência.
Humanos falam, mas temem se expor ao falar "eu te amo". E os animais, que não falam como nós, com apenas uma afagada silenciosa ou mesmo com um olhar ou ato diferenciado, nos dão um amor maior que não caberia em nenhuma frase...
Se o sofrimento humano existe e - dizem - nos faz aprender, que sejamos conscientes não só na hora da dor e do medo, do quanto subjugamos nossos irmãos humanos e animais, sem diferenças.
O equilíbrio do mundo pode ser fruto da gentileza entre a nossa e as outras espécies. O chamado animal racional ainda peca por isso. Um pequeno passo de razão e humildade, de reconhecer nosso erro e, - quem sabe, dizer que "somos tratados feito animais" passe a ser um sinônimo de bem-estar e de harmonia com todos os que vivem, participam, contribuem e fazem parte da incerta, porém não impossível, PAZ na Terra.
Sejamos animais no sentido animal, jamais humano. E não repetiremos os erros que perduram, paradoxalmente, nos seres racionais desse planeta...

*****************************************************
Alex Falcão - jornalista e terapeuta holístico: Aromaterapeuta e Cromoterapeuta - animais e humanos
falcao2005@gmail.com



Quando se é capaz de lutar por animais, também se é capaz de lutar por crianças ou idosos. Não há bons ou maus combates, apenas o horror ao sofrimento aplicado aos mais fracos que não podem se defender.


<<Voltar para página Anterior

 

 

Topo^   

COLUNAS