São Paulo, 22/08/2017        
PÁGINA INICIAL
Florais de Bach para animais
 
ARTIGOS     
 
Palestra – “Coração”
Palestrante – Dra. Ana Clélia Mattos
Local – Auditório da Rádio Mundial
Data – 08 de novembro de 2008
I – INTRODUÇÃO
O coração é um órgão muscular oco que se localiza no meio do peito, sob o osso esterno, ligeiramente deslocado para a esquerda. Em uma pessoa adulta, tem o tamanho aproximado de um punho fechado e pesa cerca de 400 gramas.
O coração humano, como o dos demais mamíferos, apresenta quatro cavidades: duas superiores, denominadas átrios (ou aurículas) e duas inferiores, denominadas ventrículos. O átrio direito comunica-se com o ventrículo direito através da válvula tricúspide. O átrio esquerdo, por sua vez, comunica-se com o ventrículo esquerdo através da válvula bicúspide ou mitral. A função das válvulas cardíacas é garantir que o sangue siga uma única direção, sempre dos átrios para os ventrículos.

II – ANATOMIA DO CORAÇÃO
O coração, como qualquer outro músculo do corpo, necessita de receber oxigênio para que funcione adequadamente. A musculatura do coração é nutrida através de um sistema de artérias, as artérias coronárias, que se originam da aorta. As duas artérias coronárias mais importantes são a coronária direita e a coronária esquerda - esta última se divide (mais freqüentemente) em artéria coronária descendente anterior e artéria circunflexa.
Podemos dividir o coração da seguinte forma:
 Superfície externa
1. Veia Cava Superior
2 Veia Cava Inferior
3. Átrio Direito
4. Ventrículo Direito
5. Ventrículo Esquerdo
6. Artéria Pulmonar
7. Aorta
8. Artéria Coronária Direita
9. Artéria Coronária Descendente Anterior
10. Átrio esquerdo
11. Veias Pulmonares
 Interior do Coração
1. Átrio Direito
2. Valva Tricúspide
3. Ventrículo Direito (via de entrada)
4. Ventrículo Direito (via de saída)
5. Valva Pulmonar
6. Artéria Pulmonar
7. Átrio Esquerdo
8. Septo Interventricular
9. Ventrículo esquerdo
10. Valva Mitral
11. Aorta


ANATOMIA DO CORAÇÃO

POSIÇÃO DO CORAÇÃO

SISTEMA CIRCULATÓRIO

III - FUNÇÕES DO CORAÇÃO
Todas as células de nosso corpo necessitam de oxigênio para viver. O papel do coração é enviar sangue rico em oxigênio a todas as células que compõe o nosso organismo. As artérias são as vias por onde o sangue oxigenado é enviado. A aorta é a maior de todas as artérias, e se origina no ventrículo esquerdo. As artérias se dividem em ramos cada vez menores, até os capilares sistêmicos, que são vasos extremamente finos através dos quais o oxigênio sai para os tecidos. Após a retirada do oxigênio e o recebimento do gás carbônico que se encontravam nos tecidos, os capilares levam o sangue até as veias. As veias transportam sangue com baixa quantidade de oxigênio e alto teor de gás carbônico, desde os tecidos de volta ao coração e daí aos pulmões, chegando aos capilares pulmonares, onde o sangue volta a receber oxigênio e a ter o gás carbônico removido, sendo o processo reiniciado. O sangue flui continuamente pelo sistema circulatório, e o coração é a "bomba" que torna isso possível.

IV – FISIOLOGIA SO SISTEMA CIRCULATÓRIO
Funções do sistema cardiovascular
O sistema circulatório permite que algumas atividades sejam executadas com grande eficiência:
 Transporte de gases: os pulmões, responsáveis pela obtenção de oxigênio e pela eliminação de dióxido de carbono, comunicam-se com os demais tecidos do corpo por meio do sangue.
 Transporte de nutrientes: no tubo digestivo, os nutrientes resultantes da digestão passam através de um fino epitélio e alcançam o sangue. Por essa verdadeira "auto-estrada", os nutrientes são levados aos tecidos do corpo, nos quais se difundem para o líquido intersticial que banha as células.
 Transporte de resíduos metabólicos: a atividade metabólica das células do corpo origina resíduos, mas apenas alguns órgãos podem eliminá-los para o meio externo. O transporte dessas substâncias, de onde são formadas até os órgãos de excreção, é feito pelo sangue.
 Transporte de hormônios: hormônios são substâncias secretadas por certos órgãos, distribuídas pelo sangue e capazes de modificar o funcionamento de outros órgãos do corpo. A colecistocinina, por exemplo, é produzida pelo duodeno, durante a passagem do alimento, e lançada no sangue. Um de seus efeitos é estimular a contração da vesícula biliar e a liberação da bile no duodeno.
 Intercâmbio de materiais: algumas substâncias são produzidas ou armazenadas em uma parte do corpo e utilizadas em outra parte. Células do fígado, por exemplo, armazenam moléculas de glicogênio, que, ao serem quebradas, liberam glicose, que o sangue leva para outras células do corpo.
 Transporte de calor: o sangue também é utilizado na distribuição homogênea de calor pelas diversas partes do organismo, colaborando na manutenção de uma temperatura adequada em todas as regiões; permite ainda levar calor até a superfície corporal, onde pode ser dissipado.
 Distribuição de mecanismos de defesa: pelo sangue circulam anticorpos e células fagocitárias, componentes da defesa contra agentes infecciosos.
 Coagulação sangüínea: pelo sangue circulam as plaquetas, pedaços de um tipo celular da medula óssea (megacariócito), com função na coagulação sangüínea. O sangue contém ainda fatores de coagulação, capazes de bloquear eventuais vazamentos em caso de rompimento de um vaso sangüíneo.

V – O CORAÇÃO E A MEDICINA CHINESA
O coração é considerado o mais importante de todos os órgãos do sistema interno. Também chamado de “ IMPERADOR ou MONARCA”.
As funções do coração são:
1. GOVERNAR O SANGUE
2. CONTROLAR OS VASOS SANGUÍNEOS
3. MANIFESTAR-SE NA COMPLEIÇÃO (na aparência)
4. ABRIGAR A MENTE
5. ABRIR-SE NA LÍNGUA
6. CONTROLAR A SUDORESE.

1) GOVERNAR O SANGUE

O coração governa o sangue de duas maneiras:
 Transformação da energia (Qi) dos alimentos em sangue.
 É responsável pela circulação do sangue.
Um coração saudável é essencial para um suprimento adequado de sangue para todos os tecidos do organismo. Quando sua função é obstruída, ou seja, o sangue do coração é deficiente, a circulação do sangue torna-se escassa e as mãos ficam frias.
A força de constituição de um indivíduo é determinada pelo coração. Embora nossa constituição seja primeira relacionada ao rim (energia Jing ancestral), é também relacionada ao coração e ao sangue.
Se o coração é forte, o sangue é amplamente suprido e sua circulação é boa, a pessoa terá muito vigor e boa constituição. Ao contrário se o coração é constitucionalmente debilitado e o sangue deficiente, a pessoa apresentará uma constituição fraca com falta de força.
Uma língua: com uma longa rachadura no meio, significa debilidade constitucional do coração.

2) CONTROLAR OS VASOS SANGUÍNEOS
O estado do Qi (energia) do coração é refletido no estado dos vasos sanguíneos. Os vasos sanguíneos dependem do Qi do coração e do sangue.
Ex: Qi do coração forte, os vasos sanguíneos apresentarão um bom estado e o pulso será cheio e regular. Se o Qi do coração é débil, o pulso pode ser irregular e fraco.
O CORAÇÃO GOVERNA OS VASOS SANGUÍNEOS.
3) MANIFESTA-SE NA COMPLEIÇÃO
O estado do coração e do sangue pode refletir-se na compleição.
Se o sangue é abundante e o coração é forte, a compleição será rosada e lustrosa.
Se o sangue for deficiente, a compleição será pálida ou de coloração branco-lustrosa.
Se o sangue estiver estagnado. A compleição será de coloração púrpuro-azulada,
Se o coração tiver calor, a compleição será muito avermelhada. (rosto vermelho congestionado)

4) ABRIGAR A MENTE
A Medicina Chinesa afirma que o coração é a residência da MENTE.
A palavra SHEN na Medicina Chinesa é usada no mínimo em dois contextos diferentes.
1. Inicialmente SHEN indica o complexo de faculdades mentais do qual se diz que “reside” no coração. De acordo com Medicina chinesa o estado do coração e do sangue afetará o estado emocional. Em particular cinco funções são afetadas pelo estado do coração: EMOÇÕES, CONSCIÊNCIA, MEMÓRIA, PENSAMENTO, SONO.
 Se o coração é forte e o sangue abundante haverá uma atividade mental normal, uma vida emocional equilibrada, consciência clara, memória e pensamentos bons e um sono saudável.
 Se o coração é fraco e o sangue deficiente, podem ocorrer alterações mentais (como depressão), falta de memória, pensamento afetado, insônia, sonolência e em casos extremos inconsciência.
OBS: uma criança mentalmente retardada pode ser estimulada por meio da tonificação do coração.
 HÁ UMA RELAÇÃO DE MÚTUA DEPENDÊNCIA ENTRE A FUNÇÃO DE CONTROLAR O SANGUE E A DE ABRIGAR A MENTE. O SANGUE É A ORIGEM DA MENTE.
 Se o sangue do coração é deficiente, afeta a mente, causando AGITAÇÃO MENTAL, DEPRESSÃO, ANSIEDADE, INSÔNIA. Por outro lado AGITAÇÃO, TRISTEZA, ALTERAÇÕES MENTAIS, podem induzir a deficiência de sangue do coração, causando PALPITAÇÕES, COMPLEIÇÃO PÁLIDA E PULSO IRREGULAR OU DÉBIL.
 Se o coração é forte, a mente também o será e a pessoa será feliz.
 Se o coração se encontra em condição de excesso, a mente poderá ser afetada, e a pessoa apresentará DEPRESSÃO MANÍACA.
 Relacionamentos difíceis podem afetar o coração e a mente.

2. O segundo SHEN é utilizado para indicar a esfera inteira dos aspectos: emocional, mental e espiritual do ser humano. Neste sentido não está somente relacionado ao coração , mas também relacionado ao emocional, mental e espiritual de outros órgãos como rim, fígado, pulmão e baço. Seria errado identificar nossa vida mental e espiritual simplesmente com o coração, todos os quatro órgãos restantes também participam.

Cada um dos cinco sistemas Yin, ou seja, cinco órgãos estão relacionados a um determinado aspecto mental.
 A Mente (Shen) com o coração
 A Alma Etérea com o fígado
 A Alma Corpórea com o pulmão
 A Força de Vontade com o rim
 O Pensamento com o baço.
A ALMA ETÉREA (HUN) pertence ao fígado que corresponde amplamente ao nosso conceito de “Espírito” e “Alma”. Ela penetra no organismo logo após o nascimento, segundo os chineses. A Alma Etérea pode ser descrita como “aquela parte da Alma, oposta à Alma Corpórea, a qual após a morte deixa o corpo, carregando a aparência da forma física”
A ALMA CORPÓREA (PO) pode ser definida como “a parte da Alma (oposta à Alma Etérea) a qual é indissoluvelmente agarrada ao corpo e desce para a Terra com a Morte”. A Alma Corpórea está intimamente relacionada ao corpo e poderia ser descrita como a expressão somática da Alma, ela nos dá a capacidade de sensação, sentimento, audição e visão.
A FORÇA DE VONTADE (ZHI) reside no rim e consiste na direção mental que nos fornece determinação para conseguir nossos objetivos.
O PENSAMENTO reside no baço e corresponde à nossa capacidade para os estudos, concentração e memória. O coração também afeta o pensamento e a memória.

ASSIM COMO O SHEN QUE RESIDE NO CORAÇÃO CORRESPONDE À MENTE, O SHEN QUE INDICA O COMPLEXO DE ASPECTOS MENTAL E ESPIRITUAL DO SER HUMANO CORRESPONDE MAIS ADEQUADAMENTE AO “ESPÍRITO”.

5) ABRIR-SE NA LÍNGUA
A língua é considerada a “nova ramificação” do coração.
O coração controla a cor, a forma e a aparência da língua, relacionado principalmente com a ponta da língua.
Também controla o paladar.
Se o coração for normal à língua terá uma coloração vermelho-pálida normal e o paladar será normal também.
Se o coração tem calor, a língua pode ser seca e vermelha escura, a ponta pode ficar mais vermelha e inchada, ocorrendo um gosto amargo.
Se o calor é severo a língua pode apresentar úlceras vermelhas e doloridas.
Se o coração é fraco e o sangue deficiente, a língua pode ser pálida e fina.
O coração também afeta a fala e suas anormalidades podem causar gagueira. É freqüente um desequilíbrio do coração, se há excesso ou deficiência, causar uma fala incessante ou um a risada inconveniente.
6) CONTROLAR A SUDORESE
A sudorese é um dos fluídos corpóreos e aparece entre nos espaços entre a pele e os músculos. O sangue e os fluídos corpóreos interagem.
Quando o sangue é muito espesso , os fluídos corpóreos penetram na circulação sanguínea e diluem-na.
Como o coração governa o sangue e apresenta uma interação mútua com os fluídos corpóreos, então o coração está relacionado à sudorese.
Uma deficiência do Qi (energia) do coração provoca sudorese espontânea.
Uma deficiência do Yin do coração, pode provocar sudorese noturna.
Uma sudorese contínua e profusa em um paciente com Deficiência do Coração deve ser tratada sem demora, uma vez que a perda do suor implica na perda dos fluídos corpóreos, que por sua vez induz uma Deficiência do sangue por causa da interação contínua entre o sangue e os fluídos corpóreos.

7) SONHOS
Uma vez que o Coração abriga a mente, ele está intimamente relacionado ao sono.
A mente reside no coração e se o Coração, e particularmente o Sangue do Coração, for forte, a pessoa dormirá facilmente e o sono será sadio. Se o Coração estiver debilitado. A Mente não terá residência e flutuará à noite causando inabilidade para o sono, sonhos excessivos ou distúrbios do sono.
Alguns sonhos estão relacionados ao coração:
Exemplos:
 Sonhos com fogo, erupções vulcânicas, se o Coração estiver debilitado
 Sonhos com montanha, fogo e fumaça, coração deficiente.
 Sonhos com risada, coração em excesso.
O CALOR EXTERIOR FAZ MUITO MAL AO CORAÇÃO. O CALOR EXTERIOR EM UM CORAÇÃO JÁ DEFICIENTE OBSTRUI O PERICÁRDIO,
QUE POR SUA VEZ OBSTRUI OS ORIFÍCIOS DO CORAÇÃO, PODENDO CAUSAR COMA, DELÍRIO OU FALTA DE FALA.

PERICÁRDIO
O pericárdio está relacionado ao coração na visão da Medicina Chinesa ele funciona como cobertura externa do coração, protegendo-o dos ataques dos fatores patogênicos externos.
O PERICÁRDIO É UM EMBAIXADOR, SENDO QUE DESTE DERIVA A ALEGRIA E A FELICIDADE.
Se um fator patogênico atacar o coração, será imediatamente desviado para atacar o pericárdio.

SÍNDROMES DE DEFICIÊNCIA DO CORAÇÃO
1. Deficiência de sangue do Coração: palpitação, insônia, sonho abundante, tontura, palidez cutânea, amnésia, pulso fino e fraco e língua pálida.
2. Deficiência do Yin do Coração: palpitação, insônia, ansiedade, pânico, tristeza, opressão torácica, língua vermelha, calor interno, sudorese noturna, boca seca, pulso fino e rápido.
3. Deficiência de Qi (energia) do Coração: palpitação, taquipnéia, cansaço aos esforços, sudorese espontânea, opressão torácica, língua pálida, pouca saburra na língua, pulso deficiente.
4. Deficiência do Yang do Coração: palpitação, taquipnéia, dor torácica, sensação de frio, extremidades frias, opressão torácica, mucosa pálida ou azul escura, edema facial e de membros inferiores, língua edemaciada, saburra espessa, pulso fino, estagnante e intermitente.
5. Fogo do coração em excesso: agitação, insônia, rosto vermelho e boca seca, ulcerações na mucosa bucal e na língua, delírio verbal, estado de excitação, urina escura, às vezes com mistura de sangue, micção dolorosa, pulso rápido.
6. Mucosidades nos orifícios do Coração: perturbações da mente não reconhecem ninguém, fica idiota e estupeficado, fala sozinho, olhar fixo, conduta anormal. Nos casos graves perda brutal dos sentidos, respiração dificultada com mucosidades, revestimento da língua branco. Pulso profundo, em corda, deslizante.
7. Fogo e mucosidades perturbam o coração: agitação, palpitações, insônia, abundância de sonhos, rosto vermelho, sede, boca amarga, obstipação, pouca urina. Quando o estado se agrava: divagação verbal, choros e risos sem causa, agitação maníaca, bate e insulta as pessoas. Língua vermelha, revestimento lingual amarelo e gorduroso, pulso em corda e deslizante, cheio. Esta síndrome é encontrada nas HISTERIAS, EPLEPSIA, DOENÇAS MENTAIS EM PARTICULAR NOS ESTADOS MANÍACOS.

1. Causas das deficiências de Qi e Yang do coração:
 Doença aguda e violenta
 Doença crônica
 Velhice
 Fraqueza constitucional.
2. Causas da deficiência de sangue e de yin do coração:
 Produção de sangue deficiente
 Espoliação sanguínea
 Doença febril que consome os líquidos
 Ferimento interno provocado pelas emoções.


3. Causas do excesso de fogo no coração:
 Congestão dos sentimentos
 Excesso de alimento picante, com excesso de quentura ou uso de fortificantes.

4. Causas de mucosidades nos orifícios do Coração:
 Excesso de um dos sentimentos (tais como: raiva tremenda, preocupações excessivas, depressão melancólica)
 Estagnação de umidade perversa transforma-se em mucosidade que ocuparão toda a circulação.
O INTESTINO DELGADO É A VÍCERA DO CORAÇÃO E SEUS SINTOMAS E SINAIS SERÃO ESTUDADOS EM OUTRA AULA.

VI – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
JUNQUEIRA Luiz C., CARNEIRO José: Histologia Básica, 10ª Edição, Ed. Guanabara Koogan, 2004, 324-334
“O diagnóstico na medicina Chinesa”
Autor: B. Auteroche – P- Navailh
Editora: Andrei
“Os Fundamentos da Medicina Chinesa”
Autor: Giovanni Maciocia
Editora: Roca.
Escrito por:
Dra. Ana Clélia Mattos CRM: 47553
Rua Monte Alegre 428 conj.: 44
Perdizes – SP
Tel: (11) 3875-0199
Site: www.anacleliamattos.med.br
e-mail : anaclelia@anacleliamattos.med.br
Apoio:
Farmácia Homeoterápica
Rua Heitor Peixoto, 530
Cambuci – SP
Tel: (11) 3277-0666
Site: www.homeoterapica.com.br
e-mail: homeo@homeoterapica.com.br


<<Voltar para página Anterior

 

 

Topo^   

COLUNAS