São Paulo, 18/10/2017        
PÁGINA INICIAL
Florais de Bach para animais
 
ARTIGOS     
 
“ Devemos ser mais tolerantes, indulgentes e compreensivos quanto às diferentes formas pelas quais cada indivíduo e cada coisa trabalha pela sua perfeição final. “
Edward Bach
Apesar de seus ancestrais existirem há mais de 12 milhões de anos, os gatos foram domesticados há cerca de 4 mil anos. Os antigos egípcios foram os primeiros a usá-los no controle de animais daninhos, que atacavam seus estoques de grãos.
Os estudiosos consideram que, os gatos, ainda não estão totalmente domesticados. Gatos respeitam territórios e não um líder. Não se tem uma dominância completa. A hierarquia é, principalmente, linear.
Os gatos comunicam-se pelo odor, através da urina. Demarcam território através da urina e, não gostam de compartilhá-lo.
Os gatos vivem em sociedade matriarcal , ou seja, têm um sistema centrado na mãe, que é dominante sobre sua descendência.
A agressividade em gatos, acontece, principalmente em dois aspectos :
- instinto de caça :
agressão redirecionada. Atacar o dono sem razão aparente. O gato é um predador. Ele é atraído pelo movimento. O gato continua caçador, embora não coma mais a caça. O gato é bem parecido com o tigre . Quanto mais rápido o movimento, mais o instinto de caça é estimulado. É útil incentivar seu gato a brincar com ratinhos de brinquedo, cordinhas, etc. , tudo o que parecer uma presa.
O gato pode também atacar o dono ou outro animal mais próximo por, muitas vezes, não poder revidar imediatamente a quem ou o que colocou-o perigo.

- insegurança em relação ao contato com humanos :
agressão induzida por medo : acontece quando o gato é assustado. Ele vai fugir ou atacar.


agressão induzida pela dor ou doença : o gato não gosta de ser incomodado quando está com dor ou doente – tumores, isquemias, problemas neurológicos, etc.

agressão provocada por acariciar o gato : o gato, reage assim, para ser deixado em paz. Muitas vezes, o gato morde ou arranha a mão de quem o está acariciando, porque sente-se vulnerável quando relaxa. Quando relaxa, podem surgir o medo e a insegurança e, pode reagir agredindo. Após a agressão, lambe-se para acalmar-se.
E, há também, o gato que só se deixa ser acariciado por uma das mãos do dono. Quando o proprietário coloca as duas mãos ele não deixa. Pode morder ou arranhar. Com as duas mãos ele fica inseguro e, prefere não ser acariciado.

A agressividade entre gatos ocorre, principalmente, por disputa de território (ou ciúmes) .


Florais de Bach:
Edward Bach, renomado médico bacteriologista, atuante por mais de 20 anos em Londres, abandonou sua prática em 1930 para dedicar-se integralmente à descoberta de seu método de tratamento pelas flores. Desde cedo, em sua época de estudante, interessava-se mais pelos pacientes do que por suas doenças pois, sentia que ocupar-se dos sintomas físicos não era o bastante. Todos os remédios usados em seu método de tratamento são preparados a partir de flores, arbustos ou árvores silvestres. Não são prescritos diretamente segundo o mal estar físico, mas sim, de acordo com o estado mental do paciente. Todo estado emocional negativo ( nos animais também) como, depressão, medo, angústia, etc. , geram desequilíbrios no indivíduo ou animal que, acaba tornando-se presa fácil de problemas físicos que, não aconteceriam se o estado mental estivesse em equilíbrio.
Os florais de Bach tratam os animais (pessoas) doentes e não, as doenças.
Os florais são produzidos a partir da retirada da energia das plantas das quais são feitas, pelo método solar ou fervura, de onde é extraída a tintura mãe.

Florais de Bach indicados para ajudar a tratar a agressividade em gatos:
- Rock rose
Para tratar a agressividade quando o gato está apavorado, aterrorizado. Quando entra em pânico.

- Mimulus
Quando o animal ataca por medo de coisas conhecidas.

- Cherry plum
Para tratar agressividade quando o animal está descontrolado. Gato que ataca qualquer pessoa ou qualquer outro animal .

- Water violet
Trata o gato quando está doente. Qualquer doença . Deixa o animal mais sociável . Essa essência é a essência de tipo do gato e, dos felinos em geral, selvagens ou semi-selvagens.

- Impatiens
Trata o animal que ataca por ser impaciente. Não respeita o ritmo dos outros. Também para tratar a dor – qualquer dor.

-Holly
Para tratar gatos que têm ciúmes destrutivos e, atacam outros gatos. Trata a crueldade e o espírito de vingança. Para tratar animais com aversões específicas : uma determinada pessoa, um determinado animal , etc.

- Willow
Trata a agressividade com o dono. Trata o ressentimento, a mágoa. Trata o comportamento rancoroso e o mau humor.
Para gatos que começam a destruir as coisas do dono, por rancor, mágoa.

- Vervain
Trata o animal agressivo por impulsividade. Animal muito agitado . Gato que vocaliza muito. Para tratar animais agitados, ansiosos e impacientes, que parecem ligados na tomada.

-Vine
Para tratar o animal agressivo que tenta dominar o proprietário ou outros animais. Não aceita ser contrariado. Para tratar animais agressivos ou cruéis com as pessoas e com outros animais. Para os gatos que defendem demais seu território, não permitindo que se chegue perto de sua comida, brinquedos, etc. Para gatos que demonstram agressividade com outros gatos ou com seus donos.

- Beech
Para tratar agressividade por intolerância. O animal é intolerante com os outros. Para tratar gatos que ficam agressivos por não tolerarem mudança na rotina. Para tratar animais que se irritam fàcilmente.

- Rescue
Trata o estresse e a tensão, relaxando, restituindo a calma e fazendo o animal sentir-se seguro.

2005
Martha Follain – formação em Direito,
Neurolingüística, hipnose e regressão.
Terapia floral – animais e humanos.
CRT 21524.
www.santaignorancia.rg.com.br
www.floraisecia.com.br
TEXTO REGISTRADO NA BIBLIOTECA NACIONAL - DIREITOS AUTORAIS
Publicação autorizada, desde que os CRÉDITOS SEJAM CONSERVADOS E
FONTE CITADA: site “Florais e Cia” – www.floraisecia.com.br
















<<Voltar para página Anterior

 

 

Topo^   

COLUNAS