São Paulo, 17/09/2019        
PÁGINA INICIAL
Florais de Bach para animais
 
ARTIGOS     
 

"A civilização sempre dependeu da ÁGUA, AGORA
a recíproca é verdadeira."



Não há condições de se sustentar outros 50 anos, como foram os últimos cinqüenta.

A população humana triplicou, os recursos naturais estão se exaurindo, a divisão dos alimentos é terrivelmente injusta, hoje cerca de 85% dos brasileiros moram nas cidades, enquanto 100 anos atrás eram apenas 10%, provocando os mais graves conflitos sociais: em termos simples, o sistema que aí está, é insustentável.

No começo, com o advento da revolução industrial, esse sistema tornou-se possível através do uso de matérias primas e de energia, muito abundantes e de baixo custo, e evidentemente, como é até hoje, com raríssimas exceções, não se levava em conta os custos ambientais de sua exploração em larga escala.

No entanto, a evidência desses custos fica cada vez mais clara assustadoramente mais clara: redução da biodiversidade, o crescimento enorme da população, a sensível diminuição de recursos, mudanças atmosféricas gravíssimas, cujos efeitos estão se ampliando em alcance e conseqüências para qualquer forma de vida. É preciso uma nova maneira de viver nesse planeta, uma nova filosofia, uma nova ética ambiental para o desenvolvimento sustentável que não envolvam tais degradações ambientais: este é o desafio que enfrentamos, se pretendemos evitar outro cinqüenta anos como os últimos.

Temos que reconhecer que a sustentabilidade começa com o reconhecimento de que vários fatos simples e inalteráveis modulam nossa relação com o ambiente. O primeiro deles, é de que a Terra é um planeta único, cujo funcionamento é o resultado das atividades de seus inúmeros sistemas providos de vida. Depois temos que aceitar que a única coisa que pode atingir a superfície da Terra são os raios solares e com exceção de alguma energia que é irradiada de volta ao espaço, nada, mas absolutamente nada a abandona. Todos nós temos que aceitar o fato de que não é possível jogar nada fora dessa espaçonave que não tem destino e nem pontos de paradas para o reabastecimento: são quase 80 milhões de novos passageiros a cada ano.

Apenas na segunda metade do século passado, a população mundial teve um crescimento de 2,5 bilhões para mais de 6 bilhões, com profundas conseqüências no meio ambiente. Perdeu-se cerca de um quinto da terra cultivável, como fruto da combinação de práticas agrícolas inadequadas; a composição atmosférica foi substancialmente modificada; acabamos com cerca de um terço das florestas que existiam em 1940/50; a extensa aniquilação de espécies de organismos vegetais. Ao terminar o século XXI, cerca de três quartos de todas as espécies que vivem em ambiente terrestre estarão extintas. Os seres humanos estão provocando o maior evento de extinção já ocorrida neste planeta.

É evidente que a sustentabilidade requer um fim para as decisões que foram feitas na suposição de que o planeta e os seus sistemas energéticos seriam infinitos.

Karl-Henrik Robert, físico-sueco, propôs, de maneira simples, o Progresso Natural, um sistema que devido a seus princípios, trata de pontos sobre o meio ambiente nos quais há concordância, e não de áreas em que todos discordam. O seu "sistema de condições" básico, pelo qual devemos organizar nossas atividades, é assim enunciado:

- Não se deve permitir que a quantidade de substâncias manufaturadas ou obtidas por mineração ou seus produtos de dejeto aumentem indefinidamente na biosfera.
- Devemos preservar as plantas, algas e bactérias que fazem a fotossíntese, da qual toda a vida da Terra, incluindo a nossa, em última análise depende.
-A justiça social deve prevalecer em dimensão tal que não haja iniqüidades insuportáveis entre grupos de pessoas.


Esses princípios deve ser o esquema geral a partir do qual devemos tentar estabelecer bases de construção para um mundo sustentável.

O mundo só poderá prosperar com medidas de grande alcance das pessoas que conseguirem reconhecer os fatos simples, inalteráveis acerca de nossas relações para com o meio ambiente.

Como uma dessas pessoas, você tem um papel vital a desempenhar. Nada é mais importante do que mudar a sua relação com o meio ambiente: só dessa maneira continuará a afetar todos os aspectos de sua vida no futuro.


Bibliografia:

1) A Situação da População Mundial-Fundação das Nações
Unidas para a População.

2) The Natural Step de Karl-Henrik Robert-Editora Cultrix

3) Biologia Vegetal de Raven, Evert e Eichhorn-Editora
Guanabara
*******
Walter Antonio Pereira
Biólogo - Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Maringá - PR;
Professor de ciências, matemática e educação sanitária por mais de 7 anos;
Biólogo da "Saneeco", empresa que fabrica, instala equipamentos para tratamento de efluentes domésticos e industriais, biodigestores - Saneeco - www.saneeco.com.br ;
Colunista do site Santa Ignorância ! - www.santaignorancia.com.br;
Responde a perguntas sobre tratamento de efluentes domésticos e industriais, caixa separadora de água e óleo, meio ambiente, etc, no site Posto Ecológico - www.postoecologico.com.br;
Colunista do site Florais e Cia - www.floraisecia.com.br



<<Voltar para página Anterior

 

 

Topo^   

COLUNAS