São Paulo, 25/06/2019        
PÁGINA INICIAL
Florais de Bach para animais
 
ARTIGOS     
 
E, se alguém ainda pensa que essas figuras em trajes apertadinhos, de cores brilhantes, com capinha vermelha, carinhas limpinhas e trejeitos mimados, ávidos por fama, são heróis porque barbarizam um pobre touro sofrido, digo:
- Ainda prefiro o "Morcego Vermelho" do Tio patinhas, este pelo menos, não ensina as crianças do mundo inteiro a matar cruelmente os animais do planeta azul!

A "ARTE" SANGRENTA DE UMA TOURADA
Não há nenhuma arte nesta aberração. As touradas infligem uma estúpida e desnecessária violência aos animais diante de um mundo já tão brutalizado pela miséria e ignorância.
Não há nenhum herói neste espetáculo bárbaro, pois o que a grande maioria não sabe, é que antes de entrar numa arena, o touro é brutalizado pelas providências cruéis tomadas para que não tenha condições de se safar das torturas que lhe são impostas antes da cruel carnificina.

FASES QUE ANTECEDEM O ESPETÁCULO MACABRO
• Dias antes de uma tourada, são colocados pesos nas costas dos touros para que sintam dores e já comecem a cansar;
• Um dia antes, os touros são levados para um local escuro, onde a luz do sol não penetra. Sem água, sem alimento, são lhe ministrados laxantes para que tenham diarréia e assim desidratem;
• As pontas de seus chifres são cerradas para que se tornem sensíveis ao mais leve toque;
• Em suas narinas são introduzidos algodões para respirarem pela boca e assim se cansarem mais depressa;
• Seus olhos são besuntados com óleo ou vaselina para dificultar-lhes a visão;
• Para sair do local na hora do espetáculo, o touro sofre diversas picadas com uma lança.
Quando a porteira é aberta, o touro está fraco, debilitado, dolorido e sem visão. Aliás, as roupas brilhantes dos toureiros são providenciais, pois confundem ainda mais o animal.
Vários toureiros aparecem na Arena para "aquecer" o touro, fazem-no correr em volta da arena para que seu matador tenha a idéia exata de sua vítima. Esclareço que a capa vermelha usada pelos toureiros não é para atiçar o touro, pois o animal é daltônico(não reage a cor), mas para esconder o sangue que jorra dele.
A seguir entra o "PICADOR" a cavalo, sua tarefa é ferir os músculos do dorso do touro com uma afiada lança abrindo feridas de mais de 14cm de profundidade. Para que atinjam o pulmão, alguns usam a ferramenta como saca-rolhas aumentando os buracos. O touro leva vários golpes, o que o faz sentir dores terríveis. Enquanto o sangue jorra do seu corpo sua mobilidade é reduzida. Muitas vezes, o touro tenta se defender, mas é sempre o cavalo que aterrorizado leva a pior. Freqüentemente, o cavalo é derrubado e perfurado diversas vezes pelas chifradas desesperadas do touro, ficando com suas vísceras expostas numa arena. Vale esclarecer que alguns cavalos têm os olhos vendados, os ouvidos tapados e as cordas vocais cortadas para participar .
Após a narrativa acima, surgem os "BANDARILHEIROS" que entram na arena com arpões, lançam as "bandarilhas" nas feridas abertas criadas pelos PICADORES, provocando assim dilaceração da carne e dos nervos do animal. Portanto, quanto mais o touro se movimenta mais estrago faz em seu corpo. Nesta altura do sangrento espetáculo, o touro já está impossibilitado de levantar a cabeça até um certo nível. Seus pulmões estão cheios de secreção e sangue, e, já não consegue respirar, golfadas de sangue começam a sair de suas narinas e boca.

O TOUREIRO, O MATADOR OU ASSASSINO, COMO PREFERIREM...
Entra na Arena com uma espada, provoca sua vítima, já quase sem forças, com um tecido e, tenta por várias vezes, matá-lo com a espada. É raríssimo um toureiro conseguir matar um touro com o primeiro golpe, normalmente, acerta-se os pulmões em vez do coração e, mesmo assim, o touro luta bravamente por sua sobrevivência até morrer sufocado no seu próprio sangue. Ou caso ainda esteja vivo, um punhal será também utilizado para desunir o seu nervo espinhal, paralisando-o antes de ser morto.
As orelhas, língua e /ou calda do touro são cortadas e exibidas ao público, podendo ser atiradas como recordação.
Na Espanha morrem trinta mil touros e centenas de cavalos por ano para alimentar o negócio TAUROMÁQUICO!
Em Portugal, na França, no Equador, no Peru, na Armênia, também existem touradas de morte, de diferentes estilos, mas com o mesmo grau de barbarismo das touradas à espanhola. Como diz uma amiga minha:
"- Fala sério!!!"
Fontes:
http://geocities.yahoo.com.br/animaissos/touradas.html http://www.2kat.net/iwab/portpor.html
http://www.suipa.org/portal/crueldades_touradas.asp http://www.geocities.com/RainForest/Andes/1084/interest.html
http://www.institutoninarosa.org.br/touradas.html
*******
Fátima Borges - artista plástica, poetisa, professora de português e teatro infantil;
colunista do site Petgree - www.petgree.vet.br;
vice-presidente da Ong DAAJ ( Defesa animal e ambiental com apoio jurídico);
colunista do site Florais e Cia - www.floraisecia.com.br
A Publicação é autorizada, CONSERVANDO TODOS OS CRÉDITOS E
CITANDO A FONTE: site “Florais e Cia” – www.floraisecia.com.br

<<Voltar para página Anterior

 

 

Topo^   

COLUNAS