São Paulo, 25/06/2019        
PÁGINA INICIAL
Florais de Bach para animais
 
ARTIGOS     
 
Santa Catarina, quem diria, um dos Estados considerados mais civilizados do nosso Brasil, ainda acorrentado a uma dita tradição bárbara e medieval como a FARRA-DO-BOI.

Alguns defensores desta prática sangrenta afirmam que ela faz parte de uma herança cultural. Mas para Oswaldo Rodrigues Cabral, historiador de renome, a FARRA-DO-BOI não passa de um "caso de polícia". De acordo com Franklin Cascaes, folclorista de maior prestígio local e especialista na cultura do lugar, a Farra representa um "vampirismo medieval".

Proibida desde 03/06/1997, pelo Supremo Tribunal Federal, por considerá-la contra a Constituição Brasileira, a FARRA-DO-BOI acontece todos os anos em mais de trinta comunidades deste Estado. Segundo acusações feitas ao Diário Catarinense, os Prefeitos e Vereadores de cidades localizadas no litoral de Santa Catarina são coniventes ou até mesmo financiam esta atividade considerada crime pela justiça.

Ironicamente, as barbaridades feitas com os bois doados por políticos, donos de hotéis, donos de restaurantes, criadores de gado etc., acontecem na semana da Páscoa e se estendem até a sexta-feira SANTA, embora algumas comunidades a realizem para festejar casamentos, aniversários, e outras datas consideradas especiais.


O SUPLÍCIO DO BOI:

Inicialmente, o animal é confinado por dias com água e comida ao alcance dos olhos e longe da boca para aumentar o seu desespero. Após dias sem comer nem beber, é despejado de um caminhão no meio da rua, onde "pacíficos cidadãos" armados de facas, porretes, pedras, chicotes, lanças e outras armas, preferencialmente cortantes, dão início à perseguição feroz, como verdadeiros vampiros sedentos de sangue, seguidos por velhos, mulheres, crianças! Eu disse crianças!!! Todos à prática sangrenta!!! Uma verdadeira aula de violência e insensibilidade, onde se aprende a torturar desde cedo seres inocentes e indefesos. Haja visto que muitas crianças já praticam suas farrinhas com animais menores como filhotes de gatos e bodes. Segundo o Diário Catarinense, de 13 de abril de 1987, nada escapa. Crimes cometidos por crianças, mas guiadas por adultos - os mestres.

O primeiro objetivo dos farristas é quebrar os chifres dos bois à pauladas, para em seguida, perfurar-lhes os olhos. Se o animal foge para o mar, onde sabe que morrerá afogado, é arrastado de volta, muitas vezes, já sem o rabo que lhe foi arrancado do corpo, tamanha a violência de seus agressores. O mais revoltante, é que os farristas, fazem questão absoluta de manter o animal vivo, até a sexta-feira SANTA, para que o divertimento não termine antes e, mesmo sem os olhos, sem os quatro cascos que são cortados, sem o rabo, ensangüentado e com dores dilacerantes, se ele ainda respira, a farra continua sob os olhos cegos da lei de um Estado tão bonito, mas manchado com o sangue da FARRA-DO-BOI!

Em seu último dia de suplício, correndo à s cegas, com vários ossos quebrados, com inúmeros cortes pelo corpo, o boi ainda tenta se defender, mas tropeça, cai e é transformado numa poça de sangue enorme, tão grande quanto as belezas de Santa Catarina.

A lição foi passada à geração futura, os políticos têm seus votos garantidos, a impunidade protegendo e incentivando à violência. Hoje animais, amanhã, quem sabe?

- Salve, Santa Catarina! Livrai-nos da Santa crueldade humana! Diriam os bois, se pudessem!


Se você também sente vergonha deste barbarismo brasileiro, em pleno século XXI, proteste !


Dr. Luiz Henrique da Silveira-Governador do Estado de Santa Catarina

Fax: 48-221.3131- email: camisch@pm.sc.gov.br


Dr. Ronaldo Benedet - Secretário de Segurança Pública e Defesa do Cidadão

Fone/Fax: 48251.1111 e 2237617 Email: benedet@ssp.sc.gov.br


Cel.Ivan morelli - Comandante Geral da Polícia Militar de SC

Fone/ Fax: 229.6000 e 229.6235 Email: cmtg@pm.sc.gov.br


FONTES:

WWW.FARRADOBOI.ORG/FARRA/


http://WWW.DIALDATA.COM.BR/FARRADOBOI/WELCOME.HTM


WWW.PEA.ORG.BR


http://GEOCITIES.YAHOO.COM.BR/DAAJ2004/FARRADOBOI.HTML


*******

Fátima Borges - artista plástica, poetisa, professora de português e teatro infantil;
colunista do site Petgree - www.petgree.vet.br;
vice-presidente da Ong DAAJ ( Defesa animal e ambiental com apoio jurídico);
colunista do site Florais e Cia - www.floraisecia.com.br
A Publicação é autorizada, CONSERVANDO TODOS OS CRÉDITOS E
CITANDO A FONTE: site “Florais e Cia” – www.floraisecia.com.br


<<Voltar para página Anterior

 

 

Topo^   

COLUNAS